Serasa além de vazar informações, ainda descumpre as regras da Resolução e faz registros de contratos com sistema de João Elisio ex-Fenaseg

Família Safra está no Serasa e não do jeito que você pensa!

  • Família de Joseph Safra tem participação na Serasa.
  • Em 2020, Safra liderou lista dos mais ricos do Brasil.
  • Sua fortuna foi estimada em R$ 119 bilhões

A família do banqueiro Joseph Safra, ex-mais rico do Brasil, morto no ano passado, está no Serasa, empresa de análise de crédito. Será que até uma das famílias mais ricas do Brasil está com o “nome sujo”? Claro que não. 

É que Joseph Safra possuía cerca de 0,2% da empresa. As informações são de reportagem da revista Veja.

A Serasa, controlada pela Experian, teve no ano passado um faturamento de quase R$3 bilhões.Uma reportagem da rede de notícias Bloomberg, especializada na análise das fortunas de bilionários, estima que o patrimônio da viúva e dos herdeiros de Joseph Safra chega a mais de R$80 bilhões.

Vicky Safra, que se casou com o banqueiro aos 17 anos, e os herdeiros do banqueiro bilionário agora controlam ativos que somam cerca de US$90 bilhões, ou R$448 bilhões. Além de bancos, segundo a Forbes, seus bens incluem o prédio Gherkin, em Londres, e um imóvel na Madison Avenue, em Nova York.Em 2020, pouco antes de sua morte, Safra foi colocado pela revista Forbes no topo da lista dos empresários mais ricos do Brasil, com uma fortuna estimada na época em R$ 119,08 bilhões.E Safra não ostentava apenas o título de “homem mais rico do Brasil”. Ele era também, de acordo com a Forbes, o banqueiro mais rico do mundo.Descendente de uma família de banqueiros da Síria, ele era dono não apenas do Banco Safra, o oitavo maior banco do Brasil, mas também do J. Safra Sarasin, na Suíça, um banco criado em 2013 a partir de uma fusão. Agora, todos esses ativos ficam sob controle da viúva e herdeiros.