Senador que anda com Vampiro Eduardo Pedrosa em Santa Catarina

Senador Dário Berger é condenado em segunda instância por improbidade administrativa

O senador e ex-prefeito de Florianópolis, Dário Berger (PMDB) foi condenado em segunda instância à perda dos direitos políticos por três anos pela terceira Câmara de Direito Público, do TJ/SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina). O peemedebista foi julgado por atos de improbidade administrativa cometidos em 2008, quando ainda estava à frente da prefeitura de Florianópolis e se preparava para concorrer a reeleição.A decisão, em segunda instância, além de condenar o senador à suspensão dos seus direitos políticos por três anos fixou multa civil em duas vezes o dano calculado ao erário. O valor ainda será mensurado no processo. A decisão também determina a perda da função pública e o proíbe de contratar com o Poder Público pelo mesmo prazo da suspensão de seus direitos políticos. Além das penas, a Justiça definiu a inclusão do nome do senador no Cadastro Nacional de Condenados por Atos de Improbidade Administrativa.De acordo com a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina, meses antes da eleição de 2008, Dário veiculou propagandas com realizações da então administração municipal. “No caso, o dano ao erário foi evidente na medida em que toda a publicidade alusiva à pessoa do réu (ainda que de forma indireta), foi custeada pelos cofres públicos”, disse o juiz Hélio do Valle Pereira na decisão de primeiro grau.Há possibilidades de recurso, pois a condenação publicada em 21 de dezembro não foi unânime entre os desembargadores. Berger já aparece como inelegível e com direitos políticos suspensos até dezembro de 2020.

INFOSOLO E CBTI CONTINUAM ESFOLANDO O COURO DOS PARANAENSES – REGISTRO DE CONTRATO – DETRAN PARANÁ – ATENÇÃO MP!!

Há uma nova direção no DETRAN PR, porém , coisas estranhas, para não dizer suspeitas, continuam ocorrendo. Veja o caso do credenciamento de empresas registradoras de contratos de gravame. Desde outubro de 2018 apenas duas empresas vem fazendo praticamente 100% dos registros e a um preço exorbitante. O governador Ratinho Júnior chegou a anunciar a redução dos preços, mas isso não foi efetivado até o momento. A direção do DETRAN, de modo muito suspeito, indicando que faz ouvidos moucos para o que o governador determina, reeditou a portaria anterior de credenciamento, jogando a redução do preço para após a conclusão de novo processo, sempre demorado, cheio de entraves administrativos e judiciais, quando poderia chamar as empresas credenciadas e propor o novo preço, uma vez que, segundo o próprio DETRAN PR, haveriam vícios suficientes para isso, tanto que suspenderam novos credenciamento. A suspensão de novos credenciamento só traz benefícios às empresas que vem prestando o serviço e esfolando o couro de quem compra um veículo financiado, cobrando um valor absurdo. A coisa fica mais feia ainda, quando se sabe que um prefeito do Norte do Paraná, muito próximo do Diretor do DETRAN, andou convidando representantes de empresas do ramo para uma conversa na sua terra ou em Curitiba, onde tem estado com muita frequência.

DETRAN PARANÁ INFOSOLO/CBTI CONTINUAM COBRANDO MESMO COM PORTARIA REVOGADA

Sabe-se que mesmo com o Governador revogando a portaria anterior, e publicando uma para inicio em março de 2019, CBTI e INFOSOLO, continuam fazendo regiostro de contratos de financiamentos de veiculos e cobrando a taxa absurda, ha ainda bancos desavisados pagando, atenção talvez essa nova portaria va para os ares, noticias dão conta que o Judiciario esta prestes a conceder Liminar nos mesmos moldes de Minas Gerais…..